Bem Vindo

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Não se aborreça, nem entristeça o seu olhar!
Eu sou assim, cheia de maneiras,
dificilmente eu marco bobeira
Eu levanto a guarda sempre que precisar.
Não perca o rumo, 
nem olha no fundo dos meus olhos
tentando encontrar qualquer sinal de passado,
qualquer desejo de um contrato de amor
Eu não posso dar-te.
Segue sua vida e solta minha mão... 
deixa eu continuar
Eu me entristeço,
mas enriqueço a minha alma
quando desce uma lágrima do olhar
Não se deixe aflito, senta aqui comigo
Deixa eu te contar
Eu tenho todas as cicatrizes do passado
Mas optei recomeçar
Não chores pelo meu exílio
Mas sou pássaro que se afugenta do ninho
Sou rosa bonita cheia de espinhos
Não sofras por eu ter que te deixar.

Sem comentários:

Enviar um comentário